Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Lourenço, o que queres que o Pai Natal te traga? Ele responde: um chupa e chocolates. Eu fico feliz.

 

Nesta altura do ano, não consigo deixar de ficar chocada com o consumismo das pessoas.

Há dias na Toys R Us, vi presentes para crianças que custavam quase o que uma família normal gasta em supermercado por mês. Claro que cada um gasta o seu dinheiro onde quer, como quer e com quem quer.

Mas haverá mesmo necessidade de oferecer presentes caríssimos a crianças que, não poucas vezes, nunca mais lhes ligam depois de passada a curiosidade inicial?!

Nesta fase penso sempre que as crianças nascem "puras" e livres de qualquer espécie de consumismo.

Ok, vêem televisão. Ok, têm amigos com brinquedos. Ok, ok, ok.

Mas há necessidade de passar para as mãos das crianças um (ou dois, três, quatro) catálogos de brinquedos para que escolham o que querem pedir?!
As cartas ao Pai Natal podem ser desprovidas de bens material, boa? Podem não ter Spidermans ou 4 Barbies diferentes...

O ano passado, conforme aqui escrevi, demos ao Lourenço (apenas) um CD das suas músicas favoritas.

Em contra-partida, permitimos que vivesse muitas experiências!

 

Este ano, foi igual: andou de avião, mergulhou no mar azul das ilhas gregas. Conheceu pessoas novas, experimentou novos sabores. Conviveu com novas culturas. Aprendeu palavras novas em inglês. Andou de teleférico. Montou a cavalo pela primeira vez. Saltou em poças. Foi conhecer Salamanca. Comeu tapas como gente grande. Lambuzou-se com croissants do Careca. Viu aviões a aterrar e a levantar. Baptizou um cãozinho. Apanhou azeitona. Comeu gelados no Verão. Alimentou carpas. Tocou corneta alto e bom som. Fez muitos castelos na areia. Aproveitou as férias para matar saudades dos Avós. Alimentou cabras e ovelhas com o pão que nos sobra do dia-a-dia. Recebeu muitos beijos. Muitos abraços.

 

O ano passa e o melhor que temos para lhe dar, é dado diariamente.

Não cabe em listas, em catálogos de brinquedos. Não cabe em sacos de Pai Natal nem nos sapatinhos da chaminé.

 

"As melhores coisas da vida, não são coisas"

as-melhores-coisas-da-vida.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:29




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D


Quantos já se perderam por aqui